Eu Assisti: O Poço


Filme: O Poço
Título Original: El Hoyo
Lançamento: Fevereiro de 2020
Gênero: Ficção Científica, Terror
Duração:1 hora e 34 minutos
Distribuidora: Netflix
Nota: 4,5 de 5


Eu sei. Todo mundo já falou sobre esse filme. Deu suas opiniões, fez suas críticas e enfim, cada um teve um modo de interpretar o mesmo. O fato é que "O poço" foi uma boa surpresa no meio das estreias de filmes originais da plataforma Netflix. E se trata de um filme espanhol, que aliás tem uma direção muito boa e um roteiro excelentemente estruturado. Mas calma lá, vamos falar do enredo caso você nem saiba do que estou falando (apesar de achar um pouco difícil pelo tanto que esse filme foi comentado). Lembrando que por ter várias mensagens inseridas dentro do longa, a interpretação cabe muito a quem está assistindo e ela pode variar de pessoa pra pessoa.  Goreng acorda em um lugar tipo uma prisão. E junto dele, Trimagasi um senhor enigmático e sarcástico. Chamado de " O Poço" um tipo de prisão, Goreng acaba entendendo que ali tudo gira em torno de comida. Uma plataforma que começa do alto e vai descendo pelos níveis para as pessoas se alimentarem. Não se sabe quantos níveis tem, o que se sabe é que são duas pessoas por nível e a qualquer momento você pode trocar. Hoje, você está no nível intermediário o que ainda consegue comer algo, amanhã pode estar no nível abaixo em que não se sobra nada e tem que se achar um jeito nada convencional buscando a sobrevivência. Goreng aprende a lidar com "o poço" de uma forma brutal quando passa por diversas situações e finalmente entende o conceito daquilo. Agora, ele precisa lutar para sobreviver e ajudar os outros.

Há vários e vários vídeos, explicando a teoria do filme. O final que é sim, meio confuso mas digno de várias interpretações diferentes dependendo do que você absorveu no filme. Eu assisti o longa poucos dias depois de ter estreado e ele já estava entre um dos mais assistidos. Obviamente o poço é um filme genial. O diretor soube passar uma mensagem enigmática, mas muito clara sobre o problema real do ser humano: o egoísmo. Querer tudo pra si e não pensar nos outros de baixo. Há também a mensagem de rotatividade que pra mim é relacionada as voltas que o mundo dá. No longa, as duas pessoas acordavam por exemplo no nível 42, depois no nível 110 e depois no nível 5. Subtendo-se que a nossa vida tem várias mudanças, hoje você pode ter tudo e aproveitar de tudo sem pensar nos outros, mas amanhã pode estar precisando de ajuda e sentindo o que essas pessoas sentem. Há também muitas interpretações religiosas sobre o mesmo, comparando o fato do Goreng ser um tipo de salvador ou justiceiro quando ele assume a tarefa de descer pela plataforma para garantir que cada um coma apenas o suficiente para que a comida chegue a todos.

 O egoísmo é escancarado em nossas caras quando há uma mesa de comida farta, sendo que se em cada nível as 2 pessoas comessem apenas aquilo que tivessem fome poderia sobrar comida para os restantes e todos não passariam fome. O que se vê é uma sociedade bruta, egoísta e sem nenhuma compaixão pelo ser humano abaixo de si. Assim como as pessoas de cima que não querem saber das de baixo. O fato é que o Poço levanta muitas questões e fator principal desse filme nos faz refletir e muito sobre a situação atual do mundo. Um filme que sabe entregar a mensagem de uma forma misteriosa, muitíssimo bem colocada e nos fazer pensar sem debater demais. Sem causar problemas. Nos deixa intrigado e de certo chocados com a individualidade humana. O final é aberto deixando um tipo de interpretação para cada espectador, mas certo de que fez o que queria. E muito bem apresentado. É um filme necessário e que com toda certeza merecia ao menos alguma indicação de roteiro, direção ou para os atores. Atuações maravilhosas. Um filme que choca, não chega a ser terror mas tem cenas brutas. E necessárias. Recomendo de olhos fechados.




Exibido pela Netflix, O Poço conta a história de um lugar misterioso, uma prisão indescritível, um buraco profundo. Dois reclusos que vivem em cada nível. Um número desconhecido de níveis. Uma plataforma descendente contendo comida para todos eles. Uma luta desumana pela sobrevivência, mas também uma oportunidade de solidariedade.





0 comentários.:

Postar um comentário



Topo