Conto: A razão e a emoção


- Não sei porque me decepciono tanto com as pessoas.


- Você não devia esperar tanto delas - você me responde



- Se eu não posso esperar nada, qual é a emoção disso?



- Tenta ser mais racional. Se deixar levar pela emoção é muito instável.



- Então eu sou instável?



- Pessoas emocionais são.



- E o que tem de ruim em sentir as emoções como elas devem ser sentidas?



- Talvez não tenha nada de ruim, mas pessoas emocionais não dão muita confiança.



Respiro fundo. Era aquilo mesmo que eu estava entendendo? 



- Por que diz isso?



- Nunca dá pra saber como elas vão agir, é uma caixinha de surpresa.



- E quem disse que isso é errado? Então é certo agir racionalmente todo o tempo e ser previsível?



- Não foi isso que eu quis dizer.



- Sabe,pelo menos as pessoas emocionais sentem tudo como devem ser sentido mesmo que depois venham a se machucar. Não adianta se agarrar a racionalidade e se privar de vivenciar as coisas como elas merecem ser vivenciadas.



- Talvez você tenha razão. 



- Ainda me pergunto porque estou aqui.,.



- Não entendi..o que quer dizer?



- Eu sou a emoção. Você é  razão. Como lidamos com isso?



- Apenas deixamos acontecer. Você é uma garota incrível.



- Incrível no sentido de ser inconfiável?



- Eu não disse isso.



- Disse. Mas esse não é o ponto. Sou feliz do jeito que sou mesmo derrubando lágrimas desnecessárias dou o meu melhor nas coisas que faço. 



- Eu sei disso. A culpa não é sua por isso estar acontecendo.



- A culpa é de quem então? (Visualizado as 19:30)



Silêncio



Mais nenhuma palavra.Sei que conversa terminou, e eu não ousaria mais uma vez ignorar o que estava me chateando.As coisas teriam que ser assim mesmo relutando contra isso.

0 comentários.:

Postar um comentário



Topo