Especial Filme X Livro: Hannibal

Livro: Hannibal
Autor: Thomas Harris
Ano: 2012
Páginas: 448
Editora: Best bolso / Record
Nota: 3 de 5
Livro que deu origem ao filme de mesmo nome em 2001

Quem acompanha o blog já deve ter visto algo sobre esse autor, esse personagem e essa história em si. Pra quem não viu, já falei de um livro e do filme adaptado do mesmo autor chamado " O silêncio dos inocentes" (Leia Aqui) no qual fiz resenha do livro e da adaptação. Foi um filme/livro que eu gosto muito e particularmente me fez AMAR a escrita do autor Thomas Harris. Pra quem não conhece a história, recomendo que leia primeiramente O silêncio dos Inocentes já que esse livro de hoje é meio que uma continuação dele, mesmo que não seja direta. Pra quem não sabe a ordem, esses livros fazem parte de uma série com 4 livros denominados " Hannibal Lecter". O primeiro seria " Hannibal A origem do mal" ( que eeu ainda não falei mas pretendo falar em breve), depois vem " Dragão Vermelho" que eu já assisti mas não li ( em breve tem resenha) logo depois vem " O silencio dos Inocentes" e pra finalizar " Hannibal". A ordem cronológica dos livros é muito importante para que você entenda a história completa pois se você assistir Hannibal primeiro e depois Dragão Vermelho ou ler os livros pode ser que fique um pouco confuso. Enfim, neste livro especificamente somos levado no tempo um pouco depois para a vida de Clarice Starling como policial no FBI. A jovem que nunca conseguiu esquecer o caso que solucionou com a ajuda do Dr Lecter agora se vê sem rumo quando uma operação policial guiada por ela é arruinada. Suspensa do trabalho ela começa a receber sinais de Hannibal e começa a investigar sua localização. De outro lado, temos o Dr Hannibal Lecter que mora em Florença, passa-se por outra pessoa e incomoda quase ninguém. Bem isso é até um policial de lá se tocar de que ele não é quem diz ser e começar a investigar. Logo, o Dr começa a ser caçado e se meter com ele é certeza de ter um caminho curto. Ainda na mesma história, temos Mason Verger um cara extremamente rico e uma das poucas vítimas sobreviventes de Lecter. Desfigurado e vivendo uma vida dependente o cara só pensa em vingança contra Lecter e se foca totalmente em caça-lo. Ele quer o Dr morto. Mas mesmo com tanto dinheiro, será que Mason conseguirá sua vingança? É ai que os caminhos de Clarice e Hannibal se cruzam de novo, e as sensações que ela teve quando o entrevistou naquele manicômio anos atrás voltam outra vez. 

Esse livro pra mim particularmente teve altos e baixos. Eu gostei muito de como a história foi abordada. O autor continua contando e desenvolvendo a história de uma forma muito bem escrita o que deixa tudo mais empolgante e os personagens muito mais interessantes. Acredito que já tenha mencionado na resenha de O silêncio dos Inocentes, mas Hannibal pra mim no livro tem uma sensação de ser muito sensato e muito menos aterrorizante do que na adaptação pra filme. O tempo todo não o consigo enxergar como um serial killer aterrorizante. Em alguns momentos até esqueço de que estamos nos tratando dele e acredito que o autor tenha humanizado ele um pouco demais, fazendo que o mistério sobre sua personalidade e suas ações perdessem um pouco de encanto. É claro, que o personagem é excelente. É um persoangem intrigante com certeza, mas do modo como foi inserido na história e como a história acabou tudo que foi construído antes na mesma acredito que tenha perdido um pouco de relevância. Neste livro, o autor se preocupou em narrar várias versões de personagens divididos em etapas. A primeira contando os fatos da vida de Clarice que agora me parece muito mais madura, segura e forte. Eu gosto muito da personagem e de como ela se posiciona. Na segunda na visão temos é claro a do Dr Hannibal Lecter no qual ele não se dedica tanto, o que eu acho uma pena porque gostaria muito de ler algo somente dentro da mente de Hannibal. Queria ver o autor explorando mais seus pensamentos, sentimentos e mais coisas que não conseguimos ver nos livros anteriores ou nos filmes. Depois temos algumas versões de Pazzi, o inspetor de Florença que quer capturar Lecter para receber o dinheiro e entrega-lo para Mason. E pra finalizar temos algumas narrações falando do próprio Mason. Eu achei muito interessante pra história que o autor focasse nas narrativas de modo diferente. Mason pra mim foi um personagem que deu muito mais contraste e interesse pra história. Deu pra ter uma ideia de várias situações diferentes, com personagens diferentes em foco. 

Uma das coisas que me incomodou um pouco foram algumas partes da história que o autor se prolongou demais e  não era exatamente tão necessário. Ficou um pouco cansativo em alguns momentos da leitura e outras partes que precisavam de mais detalhes pra serem mais coerentes na história como um todo foram deixadas de lado. Fora isso, acredito que tenha faltado um pouco de suspense nesse livro, e pela questão de querer humanizar Hannibal com sua ligação com a Clarice o autor deixou o personagem perder um pouco do seu propósito. Mas por outro lado, foi algo meio imprevísivel já que se podia imaginar outras coisas para como o livro foi finalizado. Hannibal é um livro interessante, cheio de coisas que precisavam ser lidas se você leu os livros anteriores e gosta da história como eu. É um livro bom, mas não chega a ser tão bom quanto o Silencio dos Inocentes. Dá pra ter uma noção do que acontece na história depois de tanto tempo e da real ligação entre o Dr e Clarice. E é claro o que acontece quando alguém acha que está sendo esperto e se mete com Hannibal. Bem, só posso dizer que não é um final feliz. Eu recomendo.











Agora vamos falar da adaptação do livro para filme 

Filme: Hannibal
Lançamento: Fevereiro de 2001
Duração: 2 horas e 5 minutos
Gênero: Policial, Suspense
Distribuidora: Universal Pictures
Nota: 3,5 de 5

Não vou falar muito da história porque você provavelmente leu a sinopse do livro ali em cima e sabe bem do que se trata então vamos direto ao ponto. O livro foi bem adaptado pro cinema? A resposta é...SIM! Vou até dizer que ficou melhor em muitos aspectos do que o livro apesar do livro ser melhor que o filme. Pra você que assistiu o silêncio dos inocentes e se pergunta porque a Jodie Foster( que interpretou Clarice no filme) não está na continuação, eu já te explico. O que foi divulgado é que a atriz não se interessou pelo roteiro e não gostou do destino da personagem. Sendo assim , por já estar trabalhando em outro filme a mesma recusou o papel. Depois disso, fizeram testes com várias atrizes e Juliana Moore, acabou levando o papel.  Confesso que isso foi uma das coisas que me incomodou. A Jodie Foster era simplesmente perfeita pro papel. Gosto do trabalho da Juliane Moore mas quando se trata de um filme que é meio sequência de outro você espera ver os mesmos atores nas peles dos personagens. E quando eu assisti pela primeira vez tudo que eu me perguntava é o que tinha acontecido. Enfim, até que curti a outra atriz no papel e apesar de não ficar tão bom foi aceitável. Juliana deu o seu máximo no papel.  Não preciso falar muito do Anthony Hopkins. O cara é foda. Ele traz toda a essência, inquietação e maldade que o personagem precisa. Maior parte de eu ter achado Hannibal um personagem tão interessante foi por sua atuação e não tinha como colocar outra pessoa em seu lugar. O livro é muito bem adaptado. A maioria das coisas essenciais estão ali na adaptação e nada foi muito alterado para que a mesma pudesse ocorrer. 

Alguns detalhes foram deixados de lado que eu acredito que poderiam ter torando a adaptação mais interessante. A irmã de Mason, Margot tem uma certa relevância no filme, porém ela é totalemnte colocada de lado e em vez disso focam essa relevância em Cordell, o mordomo de Mason já que no livro, não foi Cordell que matou Mason. Outra diferença, é que por ser Juliane Moore, o diretor decidiiu dar a Clarice um ar muito mais forte, meio sensibilizado pela ligação que ela sente e não sabe como é com o Dr Lecter, claro que sim porém ela me parece muito menos inocente e muito mais experiente sem se deixar levar pela influência do Dr sobre ela. Diferentemente do livro em que ela acaba com um final diferente. O final foi TOTALMENTE diferente do livro o que me incomodou e agradou ao mesmo tempo. Acredito que tenha sido plausível colocar aquele final pelo modo que o diretor quis levar a relação dos dois e com o final do livro não ficaria tão relacionado. Do modo que foi finalizado acredito que tenha sido da melhor forma, já que no livro o autor não explica o suficiente para que possamos nos contentar com as atitudes dos persoangens. O filme é muito bom, mas perde pontos por terem perdido Judie Foster e por não explorarem tanto alguns pontos no livro que poderiam acrescentar mais pra história. Mas são coisas bem pequenas, o filme é bem equilibrado e de acordo com as notícias o final alterado do filme foi aprovado pelo autor. Concluindo, Hannibal é um bom filme. A cena do doutor abrindo a cabeça de uma de suas vítimas e comendo parte de seu cérebro é excepcional. Agoniante e aterrorizante. A frieza e brutalidade de Hannibal continuam intactos. Anthony Hopkins continua sendo excepcional e trazendo um personagem cativante e horripilante. Você simplesmente precisa assistir. Recomendo.









0 comentários.:

Postar um comentário



Topo